sábado, 27 de fevereiro de 2010

COMUNIDADE FORTALECE PROJETO DA JUVENTUDE NO BAIRRO VILA NOVA

Ao som de muita música, chimarrão e bate-papo, aconteceu no último dia 14 de fevereiro o 1° Bingo com pastelada no bairro Vila Nova em Irati.
Este evento que foi organizado pela Comissão da Juventude do bairro Vila Nova, teve como objetivo arrecadar recursos financeiros para as oficinas culturais do projeto “Juventude da Comunidade Gera Nova Sociedade” e contou com a participação de várias pessoas da Vila Nova e de bairros vizinhos.
A Comissão da Juventude deste bairro conta com representantes da Associação de Moradores, Escola, Capela da Igreja Católica, pais, jovens e com o apoio da Associação CORAJEM.
O projeto que iniciou em 2008 no bairro, tem como objetivo promover o protagonismo, criatividade e a liderança de adolescentes e jovens através da organização, educação popular e resgate cultural.
Atualmente o projeto neste bairro conta com a organização de uma Comissão da Juventude, Agente Jovem, as oficinas culturais de violão e karatê e outras atividades do Projeto a nível municipal e regional.
A Comissão da Juventude do bairro Vila Nova agradece a todos que acreditam e defendem os direitos da juventude em Irati!

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Começam preparativos para plebiscito sobre limite de propriedade da terra

Com a intenção de manter o debate sobre a reforma agrária no centro das discussões políticas e sociais, o Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA) realizará no mês de setembro o Plebiscito de iniciativa popular pelo Limite de Propriedade da Terra. A ação, que acontecerá nacionalmente durante o Grito dos Excluídos, faz parte da Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de Terra em defesa da reforma agrária e da soberania territorial e alimentar.

Desde seu lançamento, em 2000, a Campanha trabalha com ações de conscientização e mobilização junto à sociedade brasileira. O objetivo é que seja incluído no artigo 186 da Constituição Federal um 5º inciso que limite o tamanho das propriedades rurais em 35 módulos fiscais. Todas as áreas acima destes 35 módulos seriam automaticamente incorporadas ao patrimônio público.

A realização do Plebiscito está entre as principais ações nacionais planejadas pelo FNRA. Sua organização tem o apoio das 54 entidades que constituem o Fórum e lutam pela reforma agrária, direitos humanos, meio ambiente e soberania alimentar e territorial. "Nossa intenção é construir um instrumento jurídico que estabeleça um limite de tamanho da propriedade e assim permita que a reforma agrária possa acontecer no Brasil. Em muitos países já existe esta limitação", explica Gilberto Portes de Oliveira, secretário executivo do FNRA.

Segundo Gilberto, a decisão das entidades que compõem o Fórum foi iniciar o ano de 2010 com uma campanha mais ofensiva. Por este motivo, decidiram agendar o plebiscito e trabalhá-lo como um "meio pedagógico de debater a limitação da propriedade da terra com a sociedade".

A Campanha e o Plebiscito têm ainda o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB e do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil - Conic. Este apoio vincula diretamente a consulta popular à Campanha da Fraternidade 2010, que é ecumênica e tem como tema "Economia e vida". "O Plebiscito será o gesto concreto da Campanha da Fraternidade", afirma Gilberto Portes.

A consulta deverá acontecer durante a Semana da Pátria, entre os dias um e sete de setembro, quando também acontece o Grito dos Excluídos. Segundo Gilberto, a escolha da data está relacionada à simbologia do sete de setembro, que lembra, entre outras coisas, a independência do Brasil. Os locais de votação serão definidos pelas entidades que estão organizando localmente o Grito, sendo assim, não haverá dificuldade de localização das urnas e sessões.

Pela forte trabalho de conscientização junto à população, a expectativa é que haja participação massiva durante a votação. "Nossa expectativa é de forte participação, tendo em vista também a proximidade com o período eleitoral. Queremos colocar novamente em pauta a reforma agrária e a democratização da terra, temas que praticamente desapareceram da agenda política", fala Gilberto.

O Brasil continua a ocupar o segundo lugar no ranking dos países que mais concentram terras. Esta realidade está enraizada no país desde sua formação. Por este motivo, mesmo com o trabalho intenso junto à sociedade, o secretário executivo do FNRA acredita que muito ainda precisa ser feito no sentido de informar e conscientizar.

"Embora a população apoie a reforma agrária, muitos não sabem ainda do que se trata e por isso não fortalecem as mobilizações. Depende das igrejas e movimentos sociais explicar de forma pedagógica e conscientizar que a reforma agrária pode eliminar o latifúndio, a violência no campo e a estrangeirização do país, além melhorar a produção de alimentos. A população precisa estar informada para não ser envolvida com mentiras que dizem que a limitação da propriedade de terra quer tirar seu apartamento ou ainda tomar pequenas e médias propriedades. É trabalho de formiguinha, mas deve ser bem feito para que os objetivos não sejam distorcidos", encerra Gilberto.

Fonte: Natasha Pitts - Adital

ESCOLA DE MULTIPLICADORES DA ECONOMIA SOLIDÁRIA



Se houver interesse em participar, entre em contato com a Associação CORAJEM: 42-3422-9400 ou no e-mail: associacaocorajem@yahoo.com.br

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

CURSO: REALIDADE BRASILEIRA - A HISTÓRIA QUE NÃO FOI CONTADA....

Desconstrução e construção da história de nosso país

Programa 2010:
1ª etapa: 13 e 14 de Março – Formação étnico-cultural do povo brasileiro
2ª etapa: 15 e 16 de Maio – Projetos para o Brasil: interesses em disputa
3ª etapa: 03 e 04 de Julho – As lutas históricas do povo brasileiro
4ª etapa: 11 e 12 de Setembro – Os pensadores do Brasil (Caio Prado, Celso Furtado, Florestan Fernandes, Milton Santos e Sergio Buarque de Holanda)
5ª etapa: 20 e 21 de Novembro – Cidade, Juventude e Violência

Promoção: Centro de Formação Milton Santos - Lorenzo Milani

1ª Etapa (13 e 14 de março)
Tema: Formação étnico-cultural do povo brasileiro
Programa:
- As matrizes que formaram o povo brasileiro
- Os vários brasis
- A contribuição do povo brasileiro ao mundo
Referência Teórica:
RIBEIRO, Darci. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo : Companhia das Letras, 1995.
Assessoria:
Luzia do Rocio Ramos – Economista e Socióloga, assessora do CEBI, Pastorais e Movimentos Sociais.
Horários:
Das 08:00 às 18:00 horas.
Local: Casa do Trabalhador
Rua João Batista Gabardo, 151 – Vila rio negro – Sítio Cercado.


Inscrições até dia 05/03/10 com Bruna (3298-0336) e Jane (3322-8487) ou pelo e-mail centrosantosmilani@terra.com.br

FICHA DE INSCRIÇÃO
Nome Completo:

Entidade (Participação/Trabalho/Estudo):

Telefones (fixo e celular):

E-mail:

Vai se alojar na Casa do Trabalhador no sábado? Sim _____ Não_____

Taxa de inscrição R$ 20,00 (por etapa para contribuir com parte das despesas)

Fórum Social das Missões

Santo Ângelo prepara-se para mais uma
grande edição do Fórum Social Missões

Após duas grandes edições, o Fórum Social Missões - Por uma Sociedade Sustentável –está de volta. A terceira edição acontece nos dias 18, 19 e 20 de março mais uma vez nas instalações da URI, em Santo Ângelo, que se prepara para receber participantes vindos do RS, Argentina e Uruguai.
O evento surgiu em 2007, com a missão de ocupar o vazio deixado pelo Fórum Social Mundial, que deixou de ser realizado em Porto Alegre e só retornou à capital no início deste ano. A versão missioneira alcançou o objetivo, constituindo-se num espaço diferenciado para socialização e debates sobre temas estruturantes, além do diagnostico de paradigmas, dilemas e o apontamento de alternativas para a concretização desta outra perspectiva de mundo, que é proposta chave do Fórum Social Mundial.
Em 2008, as conferências e atividades, centradas em temas como educação, inclusão digital, democracia, sustentabilidade, agroecologia, cultura, soberania alimentar e reforma agrária foram assimiladas pelo ideal do Fórum. Por isso, para a edição de 2010, somam-se à programação as conferências “Direitos Humanos e Identidades Culturais como Alternativas à Hegemonia Neoliberal Capitalista”; “A Utopia da Terra sem males: A experiência Jesuítico- Guarani e a Utopia Crítica em Boaventura de Sousa Santos”; “Praticando Agroecologia: Construindo Segurança Alimentar e Energética”; “A Atual Crise Sistêmica e de Civilização e as Alternativas de Esquerda Socialistas”; A Integração Latino-America: Problemas e Desafios”; “A Educação Popular, a Democracia Participativa e a Sustentabilidade Ambiental: Desafios Latino-Americanos”.
A exemplo do II Fórum Social Missões, os debates estarão a cargo de professores, doutores e mestres; educadores sociais, advogados e juristas, cientistas políticos, parlamentares ativistas e estudiosos de causas sociais. Entre estes, destaques como o jurista José Paulo Bisol, que foi secretário de segurança do RS no governo Olívio Dutra; o reitor da Universidad Multidiversidad Posadas – Argentina, Raul Aramendi, sucesso no último Fórum, que retorna a pedidos; o diretor do campus de Cerr Largo da Universidade Federal Fronteira Sul UFFS), professor doutor Antônio Inácio Andrioli, além do deputado Elvino Bohn Gass (PT) e do ministro da Justiça do governo Lula, Tarso Genro, que estarão juntos numa mesa redonda.
A coordenação geral do evento está sob responsabilidade do vereador Gilberto Corazza e de Gilson Martinez, representantes da ONG Políticas Públicas Outro Mundo Possível; da professora Rosângela Angelim, representante da Associação Regional Educação, Desenvolvimento e Pesquisa (Arede); e dos professores Cênio Weyh e Dinalva Alves de Souza, da URI – Santo Ângelo.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

1ª Ciranda da RECID aprofunda educação popular junto ao FSM 10 Anos

De 19 a 29 de janeiro, um grupo de 100 educadores(as) populares de todo o Brasil montará sua tenda no Rio Grande do Sul onde participa da 1ª Ciranda do Programa Nacional de Formação, cujo tema foi: “metodologia da educação popular”. A Atividade faz parte do Programa Nacional de Formação da Recid.

O objetivo desta Ciranda é garantir o aprofundamento coletivo da vivência da metodologia da educação popular e dos princípios e diretrizes do Projeto Político Pedagógico (PPP), potencializando também a sistematização coletiva das experiências.

Temas como a história da educação popular no Brasil, a perspectiva da educação popular crítico Freireana, falas significativas, levantamento de temas geradores, pesquisação, entre outros, fizeram parte do aprofundamento do grupo que participaram da Ciranda. Na prática, ressalta a equipe de coordenação, esta atividade que fortalece o trabalho do educador popular que atua na ponta com diferentes grupos.

Esta atividade integra as ações do Programa Nacional de Formação (PNF), elaborado coletivamente pelos educadores populares da Recid em 2009. O PNF tem como objetivo maior “fortalecer os processos de formação na base de grupos e núcleos e a organização popular com os(as) trabalhadores e grupos vulneráveis, tendo em vista a conquista dos direitos e a construção de um Projeto Popular para o Brasil”.

Esta ciranda se realizou em 3 momentos pedagógicos relacionados:
a) Aprofundamento e vivência sobre a concepção, a metodologia e o método da educação popular crítico-freireana – 19 a 24/01 – Com todos os(as) educadores(as) concentrados em Canoas-RS.
b) Participação descentralizada (os/as educadores/as se dividirão por temas e eixos) nas atividades auto-gestionadas do Fórum Social 10 Anos – 25 a 27/01 – Sapiranga, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Canoas e Porto Alegre-RS.
c) Sistematização das experiências – 28/01 – Todos(as) os(as) educadores(as) em Canoas
d) 29/01 – Encerramento do FSM – Todos em Porto Alegre

O exercício de realizar esta Ciranda junto ao FSM, segundo Selvino Heck, assessor especial da Presidência da República, foi para nos provocar a pensar qual o papel da Rede de Educação Cidadã, como instrumento a serviço das causas populares, neste momento da história e sobre quais exigências e desafios são colocados para aqueles(as) que se colocam a serviço de um processo de libertação popular.

Durante a Ciranda, os(as) educadores(as) acolheram e analisaram as cartas pedagógicas enviadas pelos estados, nas quais constam uma avaliação do processo da Recid em cada localidade. Antônio Gouvêa, professor da Universidade Federal de São Carlos e da PUC de São Paulo, e Maria Guadalupe, professora da rede pública de educação de Porto Alegre-RS, se revezaram na tarefa de fazer a assessoria à Ciranda.

Outras duas Cirandas estão previstas no Programa Nacional de Formação, com temas: Projeto de Sociedade e Modelo de Desenvolvimento e comunicação, entre outros.

Fonte: www.recid.org.br

Assista o vídeo sobre a Ciranda!
video